Porta do Sol

Centro de Estudos Xamânicos de Expansão da Consciência

Para contribuir com este projeto clique aqui

Brasil

Copyright © 2015 Porta do Sol - Centro de Estudos Xamânicos de Expansão da Consciência.

 

Todos os direitos reservados.

 

O conteúdo deste site tem seus direitos reservados e protegidos pela lei nº 9.610/88 (lei de direitos autorais). Não é permitida a modificação ou a reprodução total ou parcial por quaisquer meios sem autorização prévia e formal do Centro de Estudos Xamânicos de Expansão da Consciência Porta do Sol

PAZ NA TERRA AOS HOMENS DE BOA VONTADE!

 

 

Todos os povos, primitivos ou não, comemoram a passagem de um ciclo da Terra em volta do Sol. Um ciclo termina e outro se inicia, ou seja, os ciclos climáticos da natureza se repetem renovados.

 

O ser humano sempre se preocupou com o clima, com suas variações, é o clima que determina o que vamos plantar e, consequentemente, o que iremos comer e onde podemos construir nossas casas e viver.

 

Os ciclos de vida existem independente de nossas crenças. A maneira como observamos e aprendemos com a natureza depende muito da forma da expansão de nossa consciência, que vai nos levar sempre mais à frente e mostrar que existem mais coisas do que podemos imaginar. Imagino como seria uma conversa de qualquer um de nós com o mais sábio dos homens há 300 anos.

 

Será que teríamos coragem de dizer a ele tudo o que sabemos hoje, todas as descobertas da ciência, sem magoá-lo nem ofendê-lo? Talvez sim, se ele fosse um iniciado nos mistérios... Cada planeta é parte de um sistema solar. Já aceitamos isso bem. Cada sistema solar é parte de uma galáxia.

 

Também aceitamos isso sem complicações. Isso significa que somos galácticos por natureza e essa consciência galáctica é o próximo passo de nossa evolução.

 

Ao pensarmos na posição do planeta dentro do universo, estamos pensando em nossa própria posição dentro da vida e evoluímos a partir desse entendimento. Vejamos como tudo mudou desde que aceitamos que a Terra gira em torno do sol e o sol gira em torno de outras estrelas na galáxia, e toda a galáxia caminha para uma região desconhecida (ponto escuros) que parecem ser o fim.

 

Apesar de saber que tudo que teve um início terá um fim, que nada é eterno, que o próprio planeta deverá encontrar seu fim um dia, penso que deve ser esse fim óbvio que os profetas anunciam. Os antigos talvez não tivessem outra forma de falar sobre a morte do planeta senão falando que isto se deve à vontade de um deus humanizado, cheio de preferências e desejos, como se os terráqueos tivessem provocado a sua ira e numa espécie de castigo aos pecadores iria destruí-los.

 

Se tudo que vive no planeta nasce, cresce, procria e morre, o próprio planeta deverá morrer também, da mesma forma que podemos prolongar a nossa vida física. Cuidando dela poderemos cuidar melhor da vida do planeta para prolongar a estada de todas as espécies de vida que ela gera e sustenta.

 

Dizem que do ano 2013 a Terra não passa. Isso deve provocar risos naqueles que lerem estas páginas depois do dito ano, como rimos dos profetas que anunciaram a morte de todos nos anos 1000 e 2000. É assustador o número de mensagens alarmantes sobre o fim do mundo para logo mais.

 

Acredito que realmente algo acabe todos os dias, sejam pessoas que morrem, bactérias, línguas, povos, lugares, pensamentos. É muito difícil falar da morte humana, ainda mais falar da morte do próprio planeta, mas este planeta não é o mundo todo, é uma faísca perdida no cosmo, cheio de planetas e estrelas. Quando morre um ser humano, os demais não morrem com ele. O planeta vai acabar um dia, outros e mais outros planetas surgirão e a vida continuará o seu percurso.

 

Às vezes me pergunto como será a ideia de Deus da criação em outras galáxias, em outros planetas.Teremos que rever nossos conceitos quando nos encontrarmos com eles e levarmos um enorme susto, da mesma forma que o mundo medieval teve quando as Américas foram descobertas. Creio que Giordano Bruno (1600) vai morrer de tanto rir, ele que foi excomungado de três linhas religiosas, a calvinista, a católica e a luterana, pois, entre outras coisas, duvidava da existência do purgatório e achou que o sol era o centro do universo.

 

Quase acertou, afinal, o sol é o centro de um dos universos (o nosso) e não de todo o universo. Que diferença faz aceitarem ou não a vida depois da vida? Todos nós teremos oportunidade de verificar com os próprios olhos. O depois será inevitável. Assim, amados, devemos viver a vida, em corpo denso ou não, encarnados ou desencarnados, vivos ou ressuscitados. Quais são os nossos planos para a vida? A vida é o bem mais precioso que temos.

 

Todos os anos têm o fim de um ciclo de vida na natureza, todos os anos o mundo comemora um nascimento divino dos ciclos da natureza. Tudo começa de novo. De descoberta em descoberta, iremos revendo nossos valores. Assim, sabemos que o mundo não é reto, nem existe um dragão na lua, além, é claro, que os negros, os nativos americanos e as mulheres são seres humanos com alma, como todo mundo.

 

No início do século passado achavam que nem negros, nem índios, nem mulheres tinham alma. E pior, acreditavam que a escravidão de um povo sobre o outro era um direto dado por Deus e todo mundo concordava.

 

Graças a alguns ousados rebeldes, hoje o mundo é melhor e diferente. Feliz ano novo a todos! A verdade sempre vence. É a lei.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload